A Loga Integral

Muitos Aurovilianos, certamente aqueles que vieram atraídos especificamente para a visão espiritual e o chamado de Auroville, estão praticando a “Ioga Integral” como descrito por Sri Aurobindo, e naturalmente se referem a isto em suas comunicações do dia a dia como também neste “site”. Abaixo vamos relatar, nas palavras do próprio Sri Aurobindo, algumas definições introdutórias com relação à ioga.

O propósito central da ioga Integral

Transformação do nosso modo humano de pensar, de ver, de sentir e de ser que é superficial, estreito, e fragmentado em uma consciência espiritual profunda e ampla e uma integração da existência interior e exterior, e do nosso ordinário viver humano em um modo de viver divino.

A Ioga Integral

Esta ioga aceita o valor da existência cósmica como realidade; seu objetivo é entrar em uma Consciência mais elevada, uma Consciência da Verdade ou Consciência Supramental Divina, na qual a ação e a criação são expressões não da ignorância e imperfeição, mas da Verdade, da Luz, da Ananda Divina (Felicidade Suprema). Mas para isso, é indispensável uma entrega total da mente, da vida e do corpo mortal a uma Consciência mais Elevada porque é demasiado difícil para o ser humano mortal, através de seu próprio esforço, passar além da mente para uma Consciência Supramental na qual o dinamismo não é mais mental, mas de um poder completamente diferente. Somente aqueles que podem aceitar o chamado para tal mudança devem entrar nesta ioga.

Sâdhâna da Ioga Integral

A Sâdhâna (prática) da Ioga Integral não ocorre através de nenhum ensino mental estabelecido ou formas prescritas de meditação, mantras ou outras, mas através da aspiração, através de uma autoconcentração para dentro ou para cima, através de abrir-se a uma Influência, ao Poder Divino acima e o seu trabalho, à Presença Divina no coração e através da rejeição de tudo o que não pertence a estas coisas. É somente pela fé, aspiração e entrega que esta abertura do próprio ser pode ocorrer.

O método integral

O método que temos que seguir é colocar o nosso ser consciente total em relação e contato com o Divino e chama-lO para transformar o nosso ser inteiro no Ser Divino, e assim, de um certo modo, Deus mesmo, a Pessoa real em nós, torna-se o sâdhâka da sâdhâna* como também o Mestre da Ioga pelo qual a personalidade inferior é usada como o centro da transfiguração divina e o instrumento de sua própria perfeição. De fato, a pressão de Tapas, a força da consciência em nós vivendo na idéia da Natureza divina sobre aquilo que somos na nossa totalidade, produz sua própria realização. O divino e onisciente e onipotente desce ao limitado e obscuro, ilumina e avigora progressivamente toda a natureza inferior e substitui sua própria ação por todos os termos da luz humana inferior e da atividade mortal.

*Sâdhâna, a prática pela qual a perfeição, siddhi, é alcançada;Sâdhâka, o praticante de ioga que procura por esta prática o siddhi.

O Alvo da Ioga Integral

Não é apenas sair da consciência humana ordinária e ignorante e atingir a consciência divina, mas para trazer o poder supramental daquela consciência divina à ignorância da mente, vida e corpo, para transformá-los, para aqui manifestar o Divino e criar uma vida divina na Matéria.

Condições da Ioga Integral

Esta Ioga só pode ser feita até o fim por aqueles que são totalmente determinados sobre isto e prontos para abolir seus pequenos egos humanos e suas exigências a fim de encontrar a si mesmo no Divino. Não pode ser feito num espírito de leviandade ou complacência, o trabalho é elevado demais e difícil, os poderes adversários na Natureza vital sempre prontos para se aproveitar da mínima sanção e da menor abertura, a aspiração e tapasyâ (concentração da força de vontade) necessárias muito constantes e intensas.

Método na Ioga Integral

Concentrar-se, de preferência no coração e chamar a presença da Mãe para ocupar o ser e pelo trabalho de sua força transformar a consciência. É possível se concentrar também na cabeça ou entre as sobrancelhas, porém, para muitos, esta é uma abertura muito difícil. É quando a mente está quieta e a concentração se torna forte e a aspiração intensa que há o início da experiência. Quanto mais fé, mais rápido provavelmente será o resultado. Para o resto, não se deve depender apenas do próprio esforço, mas conseguir estabelecer um contato com o Divino e uma receptividade ao Poder e à Presença da Mãe.

Os Métodos-chave

O caminho para a devoção e a entrega.

É o movimento psíquico que traz a constante e pura devoção e a remoção do ego que possibilitam a entrega.

O caminho para o conhecimento

A meditação na cabeça pela qual vem a abertura acima, a quietude ou silêncio da mente e a descida da paz, etc, da consciência mais elevada, geralmente até que isto envolva o ser, encha o corpo e comece a dirigir todos os movimentos.

Ioga pelo Trabalho

A separação de Purusha da Prakriti, o silencioso ser interior do ser ativo exterior, de modo que o indivíduo tenha duas consciências ou uma consciência dupla, uma atrás assistindo e observando e finalmente controlando e mudando a outra que é ativa na frente. O outro modo de começar a ioga do trabalho é fazendo-o para o Divino, para a Mãe, e não para si mesmo. Consagrando e dedicando-o até que se sinta concretamente a Força Divina tomando as atividades e fazendo-as para o indivíduo.

O Objetivo da Ioga Integral

O Objetivo da Ioga Integral é entrar na Presença e Consciência Divina e ser possuído por Elas, amar o Divino apenas pelo Divino e nada mais, para harmonizar a nossa natureza com a natureza do Divino, e a nossa vontade e trabalho e vida para ser o instrumento do Divino.

O Princípio da Ioga Integral

Todo o princípio da Ioga Integral é se entregar completamente apenas ao Divino e a mais ninguém, e manifestar em nós mesmos através da união com a Mãe Divina toda a luz, poder, amplitude, pureza, consciência da verdade e Ananda transcendente do Divino Supramental.

Realizações Fundamentais da Ioga Integral

A mudança psíquica de modo que uma devoção completa possa ser o motivo principal do coração e o regente do pensamento, da vida e da ação em união constante com a Mãe e na Presença dela. A descida da Paz, do Poder, da Luz, etc. da Consciência mais Elevada através da cabeça e do coração para todo o ser, ocupando mesmo as células do corpo. A percepção do Uno e Divino infinitamente em todos os lugares, a Mãe em todos os lugares e viver nesta infinita consciência.

Do “Dicionário da Ioga de Sri Aurobindo”, compilado do trabalho de Sri Aurobindo por M. P. Pandit, publicado por Dipti Publications, Sri Aurobindo Ashram.